segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Carta aberta para o abismo.

Querido abismo,já havia escrito aqui sobre o fundo do poço, talvez tenha alguma tara secreta por buracos, vai saber né.

Mas o fato é: dizem que é preciso coragem para se atirar em você. E disso eu entendo, de coragem e de me atirar no abismo.

Conta comigo abismo, sempre estarei com você. Todas as vezes que for preciso fazer a escolha entre se acovardar e continuar na mesmice ou se atirar no abismo mais desconhecido e profundo e mudar algo que já não me serve mais, optarei pela segunda opção.

Acredito muito pouco em verdades universais querido abismo, mas existe uma dessas verdades que eu acredito, muito. É aquela que diz que "Um passo para o lado e você não estará mais no mesmo lugar".

Se esse passo for para dentro do desconhecido, para dentro do abismo. Porque não? Me jogarei de cabeça, todas as vezes.

Nunca morri por me jogar em você querido abismo, saio sempre lanhado, machucado, com um pedaço da alma faltando, mas feliz, por ter tentado, por não ter me acovardado.

É questão de otimismo e burrice, não de pensamento lógico.

Conta comigo querido abismo, sempre.

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Uma das coisas boas de se jogar nesse abismo, é o frio na barriga que sempre o acompanha. É estimulante. Viciante. Tudo depende de como você se deixa levar.

    ResponderExcluir

Fala que eu te escuto.